SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TOMA CIÊNCIA DO ELO SOCIAL

Atualizado: 31 de Out de 2019


Arthur de Lemos Júnior, Secretário de Estado do Meio Ambiente e Infraestrutura, do Estado do Rio Grande do Sul, através de seu oficio GAB/SEMA Nº 018/2019, datado de 10 de janeiro de 2.019, toma ciência da implantação do Sistema INER de Resíduos Sólidos e projeto “Lixo Zero Social 10” em todos os municípios do Estado.


A ciência tem como origem o ofício nº 170/10 – GP – CESB Confederação do Elo Social do Brasil, através do qual o Elo Social demonstra com detalhes a implantação do Sistema e é claro que no momento oportuno está buscando a aprovação ambiental junto a essa secretaria, cumprindo para tal, todas as exigências que se fazem necessárias.


O problema do lixo é crônico no brasil, mas em países evoluídos o lixo não existe, lixo simplesmente é visto como matéria prima colocada em local errado. Estamos preparados para transformar em matéria prima 100% do lixo o que está sendo feito sem a utilização de verbas públicas, já que as prefeituras ficaram reféns da nova lei de resíduos sólidos, e ao que tudo indica, jamais iriam conseguir sanar este problema com recursos próprios.


Nossa solução vem atrelada a uma redução no valor da destinação do lixo, vez que iremos trabalhar com tabela nacional de R$ 85,00 a tonelada, e ainda embutido neste valor está a cremação de animais de pequeno porte e a incineração de resíduos sólidos hospitalares municipais.


Os beneficio com a destinação correta do lixo são inúmeros, passando pelo meio ambiente e se estendendo a saúde, geração de emprego e renda e o final da escravidão, que no passado era apenas para negros e agora através dos catadores se estendeu a todas as raças.


Já passou da hora de ficarmos nos enganando com esses supostos aterros sanitários que, na verdade, não existem, mesmo porque se operado conforme a lei dá prejuízo ao operador, que além de estar prestando um desserviço à humanidade, está também enterrando em tempo integral riquezas e mantendo ricos se é que podemos chamar de rico um grupinho de “empresários” que se revezam nas licitações a ponto de hoje de ser o mercado de coleta e destinação de lixo o primeiro lugar em corrupção, deixando as obras públicas para terceiro lugar e o transporte público em segundo.


Ainda atrelado ao sistema está a construção e manutenção de um prédio do Projeto Social do Cidadão (www.socialdocidadao.org.br) a cada 100.000 ou 200.000 mil habitantes, que atuará exatamente na valorização e manutenção da família.


Veja ofício do secretário na íntegra:

https://static.wixstatic.com/ugd/41dc94_b0b31585c2574f4ba014902a30335b95.pdf


A ciência ao secretário foi dada no primeiro dia útil após ter tomado posse través da força tarefa https://www.elosocial.org.br/post/diretora-social-nacional-cria-for%C3%A7a-tarefa o que fora determinado pela Diretora Social Nacional do Elo Social, Senhora Cida Gracietti.


No Estado do Rio Grande do Sul como em todos os Estados do Brasil o Elo Social já possui seu quadro de diretores estaduais, seccionais e regionais, treinados e empossados conforme se pode constatar pelo link a seguir: https://www.elosocialrs.org/diretoria


Na verdade, a responsabilidade para com a destinação do lixo cabe as prefeituras o que deve ser feito através da fiscalização do estado, porém Lixo é dinheiro, emprego, saúde e responsabilidade social e em tudo isto o Estado está na obrigação constitucional de zelar.


Uma das coisas mais importantes do Programa “Lixo Zero Social 10”, atem-se ao fato de que para sua implantação não faz uso de nenhuma verba pública e ainda além de gerar emprego que é a maior obra social do mundo, acabar com a escravidão dos catadores, tem gerado o equivalente a 25% de energia elétrica limpa para o estado.


Continuamos no aguardo do agendamento da audiência com o excelentíssimo senhor governador para melhor explanarmos o nosso projeto e certamente ter o seu apoio em sua implantação.


Lembrando também que as demais autoridades de mesma forma que o Governador também foram cientificadas o que nos deixa bastante à vontade para prosseguirmos em nossa implantação que no momento está se realizando através dos cursos vivenciais nas escolas e para os catadores de lixo, melhorando assim o conhecimento dos mesmos e melhor preparando-os para os desafios da nova profissão que pretendemos forma-los que é a de tapeceiro, restaurador de moveis e decorados. https://www.socialdocidadao.org.br/objetivos-e-justificativas

Para que tudo dê certo necessário se faz o trabalho desenvolvido pela COOPERINER, www.cooperiner.org.br/pa que já iniciou, através dos cadastros que devem estar sendo feitos pelas prefeituras dos catadores de lixo.


Aqueles que não forem aprovados no curso de tapeçaria, restauração de móveis e decoração, serão automaticamente encaminhados para as usinas do Sistema INER de resíduos sólidos para exercerem a função de selecionadores de riquezas como funcionários registrados em regime de CLT www.grupoiner.com.br.

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo